7 de agosto de 2018

Por que procurar um perfurador corporal profissional para colocar um piercing?

Entusiastas, apaixonados e interessados em geral que queiram perfurar sugiro que tenham em mente que é fundamental antes de perfurar alguém terem as noções adequadas para desempenhar um trabalho adequado. Conhecimento sobre biossegurança assim observando procedimentos de segurança ao lidar com sangue, e fluidos corporais protegendo sua integridade, o meio ambiente e preservando a saúde e a vida humana, estando atento a contaminação cruzada sendo a manipulação inadequada de artigos que podem causar doenças direta ou indiretamente. A contaminação cruzada pode ocorrer na área de trabalho pela falta de preparo ou mesmo atenção.

Body Piercers (perfuradores corporais ou colocadores de piercing) para não contaminar-se ou aos outros com mais de 70 tipos de doenças transmitidas pelo sangue, quem trabalha com a arte corporal precisa estar preparado para lidar com isso. Além de infecções aparentes pode se causar danos permanentes a saúde de amigos, colegas ou mesmo estranhos no longo prazo. O piercing feito pode causar cicatriz, queloides, abcessos se for mal feito e mal cuidado ou mesmo negligenciando um histórico de saúde. Doenças graves como Hepatites C, B e AIDS são silenciosas até que o corpo esteja com sua saúde comprometida, elas precisam de tratamentos difíceis, a vida toda, caros, e ainda tem mortalidade, ou HPV que pode se manifestar interiormente e externamente pelas verrugas são problemas de saúde publica. 

Outro foco para instrução básica são os primeiros socorros, para saber como lidar quando ha desmaios ou hemorragia. Essas são informações mínimas, a base e quem quer oferecer excelência estuda muito mais técnicas e protocolos. Assim como fisiologia da pele para lidar com este que é o maior órgão do corpo humano e nosso campo de trabalho, lidar com doenças de pele e anatomia. Como introduzirmos nesse meio biológico, fazê-lo aceitar, cicatrizar que é o objetivo principal e interagir com adornos de metal e outros materiais biocompatíveis. Além da parte da perfuração, todas as joias usadas precisam estar esterilizadas em autoclave não só porque a lei manda e sim por isso torna a cicatrização melhor, mais confortável e rápida.

E no fim quanto ao material usado à destinação de lixo infectante, a agulha usada, não ser reaproveitada em várias pessoas e não deve ir para o lixo comum, podendo causar com agulhas contaminadas em sacos de lixo acidentes ambientais e aos que trabalham com o recolhimento e tratamento dos resíduos.

Perfuradores corporais não são atendentes de balcão e tatuadores podem fazer piercings e muitos os fazem porem cabe dar prioridade a fazer um trabalho limpo e adequado, toda pessoa interessada pode se especializar, porem piercers profissionais que exercem a profissão com exclusividade normalmente estudam muito mais oferecendo mais opções quanto a procedimentos mais complexos tanto quanto avançados, mais capazes para lidar melhor com problemas que podem ocorrer, tem mais recursos e investem mais. 

Temos uma oferta de material de trabalho usado na saúde sendo vendido para adolescentes e pessoas leigas sem preparo ou consciência de quanto é sério mexer com o corpo e sangue misturando os com fungos, vírus e bactérias podendo causar danos físicos, traumas psicológicos, cada ser humano é único e tem a sua percepção de mundo e se afeta de forma diferente do outro, perfurações corporais mal feitas causam traumas como cicatrizes que ocasionam complexos e vergonhas diante da sociedade. A dor causa traumas que as pessoas não querem passar novamente por aquela situação, quem já passou por isso normalmente valoriza mais o trabalho bem feito, profissional capacitado está ciente disso minimizando riscos e danos.

Toda pessoa que se propõe a realizar perfurações corporais em si mesmo assume o risco de que se der errado ninguém será lesado além dela mesma e se sujeita a isso, ciente, faz parte da experiência, 35 anos atrás punks usavam alfinetes de um dia para o outro porque queriam ter seus adornos e sabiam que mais tempo que isso infeccionava. Por não terem conhecimento e recursos não tinham assepsia básica que faz a diferença entre o sucesso e o fracasso. 

Mas isso foi lá atrás, nos dias atuais se desenvolveu o conhecimento e experiências como aquelas dão alicerce para o que usamos hoje tanto em técnicas de aplicação e esterilização, estrutura, fornecedores de jóias, instrumentais e equipamentos. Temos parâmetros dentro de normas tanto de material como luvas, agulhas e autoclaves que necessitam de registros após aprovação de agências de saúde do governo, Leis já estabelecem em muitos estados brasileiros que a prática da perfuração corporal necessita de ambiente adequado sua realização mesmo que sendo feita por hobbies, diversão, ou mesmo com finalidade comercial. É uma arte que evolve saúde e técnica. Cada vez mais profissional em um extremo e mais banalizada em outro extremo com a oferta exagerada de mão de obra inadequada.

Um dos principais fatores que fazem as pessoas procurarem especialistas é procura de agilidade, conforto e segurança, preservando sua saúde. A diferença é que em menos de um minuto a joia esta no corpo e caseiro pode levar mais de uma hora, ou seja, sofrimento desnecessário. E também orientações adequadas de como cuidar da perfuração recente e mesmo assistência posterior.

  • Imperícia sendo a falta de habilidade ou experiência necessária para a realização de certas atividades e cuja ausência, por parte do agente, o faz responsável pelos danos ou ilícitos penais advenientes:
  • Imprudência é um comportamento de precipitação, falta de cuidados, se relaciona à culpa, e não ao dolo.
  • Negligência é falta de cuidado, falta de atenção; desleixo. 

De qualquer maneira cabe a cada um procurar o que considera melhor para si, não ter atitudes irresponsáveis e procurar se orientar, a vontade de adornar o corpo é muito comum em nossa sociedade, bem feita e cuidada com responsabilidade traz grande satisfação e também uma é forma de superação.

24 de julho de 2018

JOIAS PARA PERFURAÇÕES INICIAIS

JOIAS PARA PERFURAÇÕES INICIAIS
Comprar joias para piercing não é como comprar sapatos para os pés ou anéis para os dedos, são joias que tem contato com tecidos internos e em casos de perfurações recentes são introduzidas dentro de um ferimento e sendo composta de materiais que contribuem com a aceitação do adorno pelo corpo, esta é a arte. O tamanho, o estilo, o material e a qualidade da joalheria afetam a cicatrização.


TAMANHO E ESTILO

Deve ter folga em seu diâmetro, ser largo suficiente para acomodar a joia ao corpo. Joias apertadas aumentam a probabilidade de infecções, causam lesões nas extremidades da perfurações. E na contra partida folga de mais causa mais atrito e exposição da joia causando traumas devido a atrito e acidentes. 
Deve-se escolher o calibre adequado, pois por exemplo joias finas aumentam migração por se tornarem mais cortantes sobre pressão ou peso, diminuindo o espalho de pele, podem também dificultar a drenagem de perfurações recentes. Joias mais grossas, com calibre maior, tendem a ser mais pesadas e deixam cicatrizes maiores e também podem causar migrações e subsequentemente rejeição.
Deve-se escolher o modelo adequado de joia conforme a região do corpo, a joia precisa esta bem acomodada ao corpo sem oferecer resistência são estes o nostril, barbell, captives. Joias com modelos adequados à anatomia onde serão colocados.

BARBELL 
Imagem: Acha Body Jewellery


NOSTRIL
Imagem: Acha Body Jewellery


ARGOLINHAS OU CAPTIVES/ BALL CLAUSURE RINGS
Imagem: Acha Body Jewellery



MATERIAIS QUE SÃO USADOS EM JOIAS

São inúmeros os materiais disponíveis para a manufatura de adornos e joalheria para Body piercing, porem poucos são adequados a perfurações iniciais. Algumas ligas de aço, titânio entre outras são usadas em joias que são feitas de metais aprovados para uso médico, incluindo implantes médicos com especificações que atendam a medicina e suas especificações, estes testes são feitos em laboratórios que podem ser independentes ou internacionalmente reconhecidos como a sociedade organizada para testes de materiais a ASTM e a organização internacional de normas ISO, no Brasil temos o IMETRO e universidades mais os particulares. Outros materiais usados milenarmente e são sabidos biocompatíveis como ouro e vidro. Todos devem ser inertes ao organismo.
Certificações e laudos que comprovem a composição e sua qualidade são muito importantes e atestam sua confiabilidade, para a manufatura das joias, tipos de convicções já foram desenvolvidas de devem ser fabricadas em acordo previamente e assim sendo usadas com esse destino. Sendo testados a matéria prima e também amostras de lotes de peças que compõe as joias prontas.
Este cuidado é necessário por haver muitas joias pobres de qualidade, mesmo com ligas falsificadas sendo inferiores e vendidas como superiores e ideais. E laudos também são apresentados provenientes de peças diferentes como falsificados e conteúdo ilegível.


OS METAIS MAIS USADOS 

  • Aço cirúrgico: existem tipos diferentes de aço que são feitos conforme a necessidade e diversificação de uso, tanto em oxidações, maleabilidade, resistência e muitas delas não são boas para uso continuo no corpo, os mais usados em joias são ASTM F-1385832-1, isso 10993 ( 6,10,11) com níquel controlado, temos 316 em sua forma básica , 316L com baixo carbono e o 316 LVM feita sob vácuo e com baixo carbono certificado pela AISI (America Iron and Steel Institute);
  • Titânio: Ideal para todos os tipos de pessoa e perfuração, também aos que são alérgicos e sensíveis ao níquel, joias leves que pode ser colorido pelo processo de Anodização não afetando a qualidade e durabilidade do material. Os mais usados são ASTM-136, o ISSO 5832-3, o titânio comercialmente puro é ASTM-67;
  • Nióbio: muito usado e com sucesso, parecido com o titânio sendo mais pesado e também pode ser anodizado, incluindo o preto. É um metal mais difícil de fazer roscas e acabamentos pela sua resistência;
  • Ouro: Usa se para a confecção de joias para Body piercing preferencialmente as ligas de 14K e 18K, estas que equilibram a flexibilidade, resistência e a pureza dos metais que compõe. O ouro puro 24k e considerado muito mole para uso junto ao corpo;
  • Platina: è um metal precioso e extremamente inerte para perfurações corporais, seu uso é raro devido ao preço ligado a sua raridade de oferta na natureza e a dificuldade de manufatura pela indústria;
  • Polímeros: PTFE, Tygon, Bioplast podem ser usados por serem inertes ao corpo humano e poderem ser esterilizados;
  • Vidro: feitos em borosilicato , livres de cromo, é inerte e seguro para perfurações incluindo as iniciais, também podendo ser esterilizadas em autoclave onde são colocadas sob pressão, tempo e temperaturas altas e determinadas.



A QUALIDADE DAS JOIAS

A superfície e junções das peças que montadas formam uma joia para Body piercing devem estar sem riscos e arranhões ou vãos que acumulem tanto graxa, quanto resíduos de fluidos corporais e sua superfície e encaixes. Assim sua superfície lisa e brilhante contribui e muito com a cicatrização e beleza da perfuração. Esses resíduos atrasam e comprometem a recuperação do corpo e sua ação de cicatrizar em torno dessa joia. Mesmo acumulando bactérias e fungos causadores de infecções.
Joias com muito acabamento brilhantes, formatos mesmo que com metais nobres também dificultam a higiene, portando perfurações iniciais pedem joias mais simples e lisas.
Um texto feito por Piercer Bambino, Fabrício Cardoso tendo com referencia material informático da APP joalheria para perfurações iniciais e Piercing Bible de Elayne Angel

https://www.achadirect.com/en/www.piercingbible.comhttps://www.astm.org/https://www.steel.org/https://www.iso.org/home.htmlhttps://safepiercing.org/http://www.inmetro.gov.br/

12 de julho de 2018

Aço Cirúrgico Anodizado



Temos hoje em dia uma variedade grande de joias para o corpo, muitas são feitas pela industria do piercing com qualidade usando materiais cirúrgicos, revestimento que protegem o metal , mas também podem mascarar joias ruins e terem em sua composição elementos químicos ruins que prejudicam a saúde ou simplesmente são ruins,que descascam e se deterioram facilmente, podendo mesmo causar alergias e comprometer cicatrização de perfuraçãõ inicial, ou mostar alguns dados que encontrei:

Aço Cirúrgico Anodizado é um termo usado nas joias do corpo para descrever qualquer aço cirúrgico que tenha recebido um tratamento para adicionar cor à superfície seja plaqueando ou modificando a estrutura da superfície em um nível molecular para alterar o comprimento de onda da luz. Refletindo para criar cores. No entanto, quando se fala tecnicamente; Anodização é apenas uma das muitas maneiras utilizadas em processos de fabricação de joias para Body piercing.
Para criar joias coloridas feitas em aço cirúrgico criaram grande variedade de processos que vai do muito barato spray pintado sujeira barato para o caro zircônio ouro PVD banhado o processo mais comumente usado são os seguintes.

1. Anodização: Este processo só pode ser usado com superfície revestida de titânio e titânio e envolve a aplicação de eletricidade, o que resulta na criação de uma camada de óxido de titânio na superfície das joias para o corpo. Variando a tensão aplicada, a espessura da camada de óxido de titânio pode ser ajustada. A cor formada é dependente da espessura da camada de óxido e é criada pela interferência da luz refletida na superfície do óxido com a luz passando através dele e refletindo a superfície de metal subjacente.

Barbell de aço anodizadofonte: achadirect.com

2. Galvanoplastia: É o processo padrão usado para produzir joias corporais econômicas de baixa qualidade. Para este processo, a peça a ser revestida é colocada em uma solução líquida e, em seguida, é aplicada uma corrente elétrica que transporta o material de revestimento e o deposita na superfície da peça de joalheria. O resultado final é um revestimento que é facilmente arranhado e desgastará dentro de algumas semanas quando em contato contínuo com o corpo.


3. Chapeamento PVD é o termo coloquial comumente usado para deposição física de vapor, processo que é usado para produzir joias para o corpo de alta qualidade, as peças são colocadas em uma câmara de vácuo para o revestimento. Em um arco elétrico são removidas moléculas do revestimento. material que, devido à corrente de alta tensão utilizada, é transformado num plasma de alta energia. Os íons metálicos do plasma se combinam com o gás reativo que é introduzido na câmara e atingem as peças com alta energia. O que resulta em eles serem depositados como um revestimento fino e altamente aderente. Uma vez que o processo esteja concluído, estes revestimentos são destacáveis ​​e resistentes ao desgaste.”


Premium PVD plated surgical steel ball closure .Fonte: https://www.achadirect.com/


4. Ion plating: é outro processo de PVD que faz uso de evaporação reativa de feixe de elétrons. Para isso, o componente metálico do material de revestimento colorido (titânio) é evaporado por um arco elétrico de baixa tensão.

5. E quanto ao aço anodizado? Isso realmente não existe e é um termo que não é usado fora da indústria de joias porque é simplesmente um nome comercial criado por fabricantes de joias para o corpo chinês para joias que são primeiro chapeados com uma camada muito fina de titânio, que é anodizado depois. O que resulta em belas cores brilhantes que, no entanto, são muito fáceis de descamar, uma vez que o revestimento de titânio não adere firmemente ao aço cirúrgico e outros grau de implante. Temos vários tipos de tratamento para dar cor e aqui no Brasil muitas vezes desconhecemos esses processos. Encontrei informações neste site bem legais, li reescrevi e interpretei achei muito interessante as informações técnicas de processo e o comportamento.


Referência pesquisada em 10/07/2017

Aperte na imagemxx