23 de fevereiro de 2010

Meu trabalho.

  • Profissional:
  • Acompanham-me a experiência de trabalho como Piercer desde 2001. O ensinamento que tive através muitos anos de estudo, de cursos e workshops, troca de informação outros piercers de qualidade, com referencias como: Master Piercer André Meyer; Técnicas avançadas de Piercing e genitais, micro Dermal com o Costumer Piercer André Fernandes, com o Master Piercer Snoopy vulgo Ronaldo Sampaio atual vice-presidente do Setap, com Piercer Luciano Iritsu, Body modificador Rata e Javier ambos da Argentina, Piercer Fingazz do Chile.
  • Participante do "Workshop Esterilização para Tatuadores” com a Dra. Liliana Junqueira de Paiva Donatelli de Paiva. Em Bio-segurança com Geza responsável pela Bio-segurança do estúdio em que trabalhei e Vinicius Guterres da Casa da Tatuagem de POA. Preparado em casos de acidente com material biológico com o Médico Infectologista Sérgio Beduschi Filho.
  • 5 anos de trabalho no estúdio referencia da Vigilância Sanitária de Florianópolis o Experience Tattoo Art onde comecei como atendente de balcão, aprendiz e posteriormente como piercer. Cursado em Primeiros Socorros.
  • Dono do Estúdio Cia do Piercing há 3 anos onde sou o responsável. Onde Sempre procuro o melhor, mais seguro respeitando a confiança e corpo de quem gosta do meu trabalho.
  • Com 4 convenções internacionais do Leds em Sampa . 2001, 2002, 2003 e 2009
  • Convenções Catarinenses em nível estadual e internacional, trabalhando na Primeira realizada em 2005, Floripa Tattoo Festival. Jurado nos Piercing no Tattoo Pro Floripa em 2008. Vencedor do Piercing Mais Exótico no Tattoo Pro 2009. Participante do Perimirei Seminário Brasileiro de Arte Corporal no BC Needles Fest em 2009. Organizador da primeira Palestra Catarinense Sobre acidentes com perfuro cortantes voltada a profissionais do piercing e tatuagens no tattoo pro 2009, com colaboração do médico palestrante Sérgio Beduschi Filho e o Hospital Referencia em Infectologia Nereu Ramos.

19 de fevereiro de 2010

Lei Catarinense; LEI Nº 15.122 para Body Piercing e Tatuagem

LEI Nº 15.122, de 19 de janeiro de 2010.



Dispõe sobre as condições de funcionamento dos gabinetes de tatuagem e de piercing, fiscalização e vigilância sanitária e adota outras providências.



O GOVERNADOR DO ESTADO DE SANTA CATARINA,

Faço saber a todos os habitantes deste Estado que a Assembleia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei:



Art. 1º Ficam estabelecidos os procedimentos e normas para a realização de tatuagens e aplicação de piercing no território Catarinense.



§ 1º A prática de tatuagem consiste na realização técnica de caráter estético, com o objetivo de pigmentar a pele com a introdução intradérmica de substâncias corantes, por meio de agulhas ou similares.



§ 2º A prática de aplicação de piercing consiste no emprego de técnicas próprias com o objetivo de fixar adornos, tais como brincos, argolas, alfinetes e assemelhados, no corpo humano.



§ 3º Gabinete de tatuagem é o local onde se desenvolve a prática de tatuagem ou de aplicação de piercing.



Art. 2º Os gabinetes de tatuagem, profissionais liberais, ou qualquer pessoa que aplique tatuagem permanente em outrem, ou a colocação de piercing e adornos, tais como brincos, argolas, alfinetes e outros, que perfurem o corpo humano, ainda que a título não oneroso, ficam obrigados a observar as condições de funcionamento fixadas nesta Lei.



Art. 3º Os gabinetes de tatuagem e de aplicação de piercing sediados no Estado de Santa Catarina, somente poderão funcionar quando devidamente autorizados pelo órgão sanitário competente da Secretaria Estadual de Saúde que, depois de atendidas todas as exigências previstas nesta Lei, expedirá o Alvará de Autorização Sanitária.



Art. 4º Os estabelecimentos de que trata esta Lei deverão ter:

I - identificação clara e precisa do estabelecimento, de forma que a sua finalidade seja facilmente compreendida pelo público;

II - o seu horário de funcionamento afixado em local apropriado e visível ao público, bem como o nome do responsável pela execução dos procedimentos;

III - ter livro próprio devidamente numerado e paginado considerando-o como prontuário individual, autenticado na Vigilância Sanitária, contendo as seguintes informações individuais de seus clientes que se submeterem à tatuagem e transfixação dérmica de adereços:

a) nome completo, alcunha, idade, sexo, endereço, telefone, número de documento de identidade ou do Cadastro de Pessoa Física (CPF);

b) data dos atendimentos realizados;

c) indicação da região corpórea submetida à tatuagem e sua descrição detalhada, como desenhos, cores e escritos em idioma nacional ou estrangeiro;

d) quando a tatuagem e a aplicação de piercing for realizada em região íntima do corpo humano, o preenchimento do campo se dará pela identificação como “particular”; e

e) anotação da existência de outras tatuagens, descrevendo-as nos termos do presente inciso.

IV - arquivo próprio contendo:

a) as autorizações com firma reconhecida, dos pais ou responsável, para os maiores de 16 anos e menores de 18 anos de idade, organizado de tal forma que possa ser objeto de rápida verificação por parte das autoridades sanitárias competentes;

b) obrigatoriamente a cópia do documento de identidade ou do cartão do Cadastro de Pessoa Física (CPF) dos seus clientes.

V - livro de registro de acidentes, autenticado na Vigilância Sanitária, contendo:

a) anotação de acidente, de qualquer natureza, que envolva o cliente ou o executor de procedimentos;

b) no caso da prática de tatuagem, inclui-se a anotação de reação alérgica aguda após o emprego de substância corante, bem como reação alérgica tardia comunicada pelo cliente ao responsável pelo estabelecimento;

c) no caso da prática de piercing, inclui-se a anotação de complicações que o cliente venha a comunicar ao responsável pelo estabelecimento, tais como: infecção localizada, dentre outras; e

d) data da ocorrência do acidente.



Art. 5º Os arquivos das autorizações dos pais ou responsáveis indicados no inciso IV, letra “a”, e os documentos de identificação listados na letra “b” do mesmo inciso, ambos do artigo antecedente deverão ser correlacionados com o livro prontuário de forma que a fiscalização possa identificar facilmente ao confrontá-los.



Art. 6º Os responsáveis pelos estabelecimentos de que trata esta Lei devem fixar cartazes informando a todos os clientes sobre os riscos decorrentes da execução dos procedimentos, bem como sobre o Livro de Registro de Acidentes em caso de ocorrência de eventuais complicações.



Parágrafo único. Todos os clientes deverão ser informados, antes da execução dos procedimentos, sobre as dificuldades técnico-científicas que podem envolver a posterior remoção de tatuagens.



Art. 7º No que se refere à estrutura física, os gabinetes de tatuagem e de piercing deverão ser dotados de:

I - interligação com os sistemas públicos de abastecimento de água potável e de esgoto sanitário;

II - ambiente para a realização de procedimentos inerentes à prática de tatuagem e de piercing, com dimensão mínima de 6 m² (seis metros quadrados) e largura mínima de 2,5 m (dois vírgula cinco metros) lineares;

III - piso e paredes revestidos de material liso, impermeável e lavável; e

IV - pia com bancada e água corrente.



Art. 8º É proibido o funcionamento de gabinetes de tatuagem e de piercing em sótãos e porões de edificações, assim como em edificações insalubres.



Art. 9º Na execução de procedimentos inerentes às práticas de tatuagem e de piercing, antes de atender cada cliente, o tatuador prático e o prático em piercing deverão:

I - realizar a lavagem das mãos com água e sabão/detergente, escovando a região entre os dedos e sob as unhas, seguida de antissepsia com álcool etílico iodado a 2% ou álcool etílico a 70%;

II - calçar um par de luvas, obrigatoriamente descartável e de uso único;

III - realizar a limpeza da pele do cliente com água potável e sabão/detergente apropriado e eficaz para esta finalidade; e

IV - após a limpeza da pele descrita no inciso anterior, proceder a antissepsia da pele do cliente empregando álcool etílico iodado a 2% ou álcool etílico a 70%, com tempo de exposição mínimo de 3 (três) minutos.



Art. 10. Todo o instrumental empregado na execução de procedimentos inerentes à prática de tatuagem e de piercing deverá, obrigatoriamente, ser submetido a processos de descontaminação, limpeza e esterilização.



§ 1º As agulhas, lâminas ou dispositivos destinados a remover pêlos, empregados na prática de tatuagem, deverão ser descartáveis e de uso único.



§ 2º Antes de serem introduzidos e fixados no corpo humano, os adornos deverão ser submetidos a processo de esterilização.



Art. 11. Somente poderão ser empregadas para a execução de procedimentos inerentes à prática de tatuagem, tintas atóxicas fabricadas especificamente para tal finalidade.



Art. 12. Nos gabinetes de tatuagem e de piercing, produtos, artigos e materiais descartáveis destinados à execução de procedimentos deverão ser acondicionados em armários exclusivos para tal finalidade, limpos, sem umidade e que sejam mantidos fechados.



§ 1º Os produtos empregados na higienização ambiental deverão ser acondicionados em locais próprios.



§ 2º Os restos dos materiais usados na aplicação de tatuagem e piercing, como luvas, esparadrapos, curativos, gazes, agulhas, seringas e outros são considerados lixo hospitalar, devendo ser embalados de acordo com a Norma EB 588/1977 e entregues à coleta seletiva.



Art. 13. É expressamente proibida a realização de tatuagem ou aplicação de piercing em menor de 16 (dezesseis) anos de idade, e em maior de 16 (dezesseis) anos e menor de 18 (dezoito) anos somente com autorização dos pais ou responsável legal.



Parágrafo único. A autorização de que trata o caput deste artigo deverá ficar em arquivo próprio durante 3 (três) anos, pelo profissional que realizou o serviço no gabinete onde ele exerce sua atividade.



Art. 14. O descumprimento do disposto nesta Lei sujeita o infrator às seguintes penalidades:

I - advertência;

II - multa; e

III - cassação do Alvará de Funcionamento.



§ 1º Os valores das multas e demais condições exigíveis para aplicação das penalidades serão definidos em decreto regulamentador, a ser editado pelo Poder Executivo no prazo de 90 (noventa) dias, a contar da publicação desta Lei.



§ 2º Fica concedido o prazo de 60 (sessenta) dias aos responsáveis pelos gabinetes em funcionamento para adequação às normas exigidas por esta Lei.



Art. 15. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.



Florianópolis, 19 de janeiro de 2010.



Luiz Henrique da Silveira

Governador do Estado


http://amulherpolitizada.blogspot.com/2010/02/lei-que-regulamenta-estudios-de.html Blog da deputada Ada Faraco

11 de fevereiro de 2010

Piercing Inflamado, Vermelho, com Pus?


 Se o seu Piercing esta vermelho, inflamado com pus eu recomendo em meu estúdio é que se use como prevenção e tratamento de infecções:
  O Sabonete Líquido antibacteriano ou neutro deve ser a base da higiene diária. O uso do Triclossano é recomendado;   Compressa com aguá morna e sal é um clássico que funciona.
Se já estiver acontecendo uma infecção VERMELHO, INCHADO, COM PUS se recomenda usar um Sabonete Líquido antibacteriano mais forte. Este com uso localizado na área. 2 vezes ao dia.
A hora do banho é o ideal, pela água do chuveiro já dar uma prévia limpada em tudo .
Ensaboe bem seu piercing , movimente a jóia com calma. Depois enxague bem pra lavar a espuma do sabonete com a da sujeira.
A água morna ajuda na circulação do sangue na área afetada, estimula sair a secreção que fica dentro fazendo com que fique inchado, latejando, febríl. O sal se usa pouco serve de adstringente. dependendo o tipo de infecção não é recomendado. Na falta usa-se o iodado que é mais forte e não funciona tão bem. Num copo de 200 ml vc dissolve 1 (pitada) menos de meia colher de chá (pequena) de sal. com o auxilio de compressas de algodão massageia-se por 5 a 15 minutos de 2 a 3 vezes ao dia.
Não fique mexendo com dedos e as mãos sujas durante o dia. Mexa quando for fazer a higiene.
Essa compressa ira funcionar melhor que qualquer spray, pomada. Sempre consulte um médico, um farmaceutico pra ver sobre remédios, antiiflamatórios, antibióticos. O piercer tem que
estar capacitado a fazer o procedimento correto na hora que um piercing esta com sua cicatrização comprometida , ajudar , orientar corretamente em quem confiou em seu trabalho.

2 de fevereiro de 2010

QUADRO DE INFORMAÇÕES SOBRE MAQUIAGEM DEFINITIVA,

QUADRO DE INFORMAÇÕES SOBRE MAQUIAGEM DEFINITIVA,
TATUAGEM E PIERCING
􀀹 Verifique as condições de limpeza, higienização, conservação geral do
estabelecimento e se o mesmo oferece privacidade;
􀀹 A tatuagem é de difícil remoção e sua retirada pode deixar cicatrizes;
􀀹 As luvas, agulhas, lâminas e outros dispositivos destinados a raspar pêlos,
empregados na prática de tatuagens, devem ser de uso único (descartáveis);
􀀹 O profissional deve lavar as mãos antes e após o atendimento do cliente.
􀀹 Ao executar o procedimento o profissional deverá utilizar luvas, máscara
descartáveis de uso único. É recomendável uso de protetor de cabelo( gorro,
boné, etc...), avental e protetor ocular;
􀀹 O piercing deverá ser esterilizado em embalagem individual, aberta à vista do
cliente, antes de ser introduzido no corpo;
􀀹 As agulhas finais de tatuagem (agulha+haste) deverão, depois de montadas,
ser esterilizadas em embalagens individuais e abertas à vista do cliente;
􀀹 As agulhas de piercing (jelco) devem ser descartáveis, de uso único e ser
abertas à vista do cliente
􀀹 Os perfuro-cortantes (agulhas, jelco,lâminas, etc.) deverão ser descartadas em
recipiente próprio à vista do cliente.
􀀹 Não é recomendável a aplicação de piercing e tatuagem em cartilagem do
nariz, orelha (exceto lóbulo), nas articulações, mamilos e órgãos genitais;
􀀹 As tintas deverão ser fracionadas para cada cliente, devendo ser desprezadas
as sobras;
􀀹 É vedada aos maquiadores, tatuadores e piercers a prescrição e administração
de quaisquer medicamentos (anestésicos, antibióticos, antiinflamatórios e
outros) por qualquer via de administração (tópica, oral, injetável e outras) a
seus clientes;
􀀹 Pessoas portadoras de doenças que possam oferecer riscos devem ter
liberação médica.
Só será permitida a realização de prática de maquiagem definitiva, tatuagem e
piercing em indivíduos menores de 18 anos mediante autorização, por escrito, dos
pais ou responsável legal;
Em caso de dúvidas ou reclamações, entre em contato com a Vigilância Sanitária local

Total de visualizações de página